Na contramão da sabujice dos 12 chanceleres de países vizinhos, inclusive do Brasil e Argentina, que só faltaram pedir a intervenção dos Estados Unidos, o ex-chanceler e ex-ministro da Defesa Celso Amorim, levanta sua voz, serena e altiva, para se interpor contra a chantagem norte-americana contra a Venezuela: “A ameaça de uso da força tem que ser repudiada com veemência. Além de violar princípios básicos do Direito Internacional, ameaça trazer uma guerra civil, um novo Vietnã para a América do Sul e a nossa fronteira”, disse ele.

DEIXE UMA RESPOSTA