https://youtu.be/PcIVvtL_EwQ Para onde vai a Lava Jato depois dos últimos acontecimentos? O Janot vai continuar grampeando a Dodge? E a lava Jato com seus pró-homens Sérgio Moro, Dallagnol, Carlos Fernando…?

1 COMENTÁRIO

  1. A sorte que o corpo do vice reitor foi direto para o IML da polícia Civil, senão esses nazistas teriam rasgado o bilhete do reitor que estava no bolso denunciando a ação medieval sinistra e abusiva e partidária da lava jato. A morte do reitor relembra as prisões medievalescas de Pietro na partidária Operação Mãos Limpas que levou ao poder o sr Berluscone dono da emissora RAI (Operazione Mani Pulite)
    Na Operazione Mani Puliteo principal objetivo oculto foi manipular os “ELEITROUXAS” (como estão fazendo aqui no Brasil) e a colocação no poder do corrupto dono da RAI a TV Italiana. Após a extinção de partidos opositores a Silvio Berluscone e a prisão de dezenas de empresários rivais ao Partido Democrata de Berluscone, doze suicídios de empresários acusados injustamente como foi o caso do Reitor da UFSC e até religiosos foram presos e dessa forma o corrupto sr Berluscone foi eleito na Itália com ajuda do JUIZ PIETRO com uma impressionante manipulação, vazamentos seletivos ilegais feitos pelos juiz Pietro para as emissoras da Televisão Italiana RAI, as fugas fantásticas de mega corruptos de fato e chefões da mafia siciliana para a Tailândia e para o Brasil (Tomázio Ubuschetta ficou foragido da INTERPOL por 10 anos aqui no Brasil, ele morou muito tempo em Maceió e foi fotografado nos palanques com Fernando Collor de Mello ao lado do sinistro PC Farias e ao lado de um sinistro político brasileiro sr Medeiros de Barros, irmão de Janot Rodrigo de Barros, que foi preso lavando dinheiro em Bruxelas pela ordem de captura Interpol-3488/1996). As fotos dos mafiosos ao lado de Fernando Collor de Mello e Paulo Cesar Farias chamaram a atenção da Interpol em 1992 e estão anexadas no livro de Pedro Collor de Mello “PASSANDO A LIMPO A TRAJETÓRIA DE UM FARSANTE”.
    Após a eleição de Silvio Berluscone, dono da emissora RAI, o juiz Pietro da Operação Mãos Limpas foi preso, ele saiu algemado do Judiciário Italiano na Suprema Corte respondeu por crimes de vazamentos seletivos, e por corrupção como ocorreu também no ESCANDALO BANESTADO (juiz Sergio Moro soltou 70 doleiros e blindous 300 políticos corruptos nos escândalos das privatarias remuneradas pelas multinacionais) e também na sua derivada, também no Paraná, a planejada Operação Lava Jato, Segundo o advogado da construtora principal alvo da operação, sr Rodrigo Tacla Duran, o sr Sergio Moro recebeu propinas da ODEBRECHT como está ocorrendo no Brasil desde 1995 quando FHC criou a sinistra TEIA DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA NO PARANÁ PARA BLINDAR 300 POLÍTICOS CORRUPTOS NO ESCÂNDALO BANESTADO.
    Notem que a ODEBRECHT foi a principal envolvida no episódio do impeachment de Fernando Collor de Mello. Em maio de 1992 o jovem governador do Acre denunciou há 25 anos atrás, o esquema conhecido como DEPROP da ODEBRECHT e fez graves acusações de corrupção em obras públicas no ACRE contra o sinistro Dom Emílio Odebrecht e os TREZENTOS POLÍTICOS PICARETAS, VIRA LATAS E CORRUPTOS DO “QUADRILHÃO DA TROPA DE CHOQUE DE COLLOR, PMDB, PSDB E PFL (ATUAL DEM)”. As denúncias foram gravíssimas e os 300 políticos do “quadrilhão” nunca foram punidos, Mas levou Fernando Collor a renunciar dias antes do encerramento do impeachment, e semanas depois o presidente da CPI Ulysses Guimarães sofreu um atentado, a queda do helicóptero em Angra dos Reis. Essa denúncia gerou a “CPI ESQUEMA ODEBRECHT E ESQUEMA COLLOR PC FARIAS” que levou Fernando Collor de Mello e sua tropa de choque da corrupção para o processo de afastamento. O jovem governador foi assassinado no Hotel Della Volpe em São Paulo na madrugada do dia 17 de maio de 1992. Ele denunciou uma lista de 300 políticos que ficaram conhecidos na época como “ANÕES DO CONGRESSO E DA CÂMARA DOS DEPUTADOS”, Gddel, Padilha, Michel Temer (secretário do governo do PMDB em SP que abafou a investigação do assassinato do governador do Acre Edmundo Pinto) e outros.
    Notem que Sergio Moro blindou e protegeu as fortunas ilícitas de ALBERTO YOUSSEF (um avião a jato no valor de 20 milhões de reais, cinco imóveis milionários, e centenas de milhões de dólares em várias contas secretas no Caribe como apuraram os delegados José Castilho Neto e Protógenes Queiroz) e as fortunas de EDUARDO CUNHA na Suíça (240 milhões de dólares, hum bilhão de reais, em nome de Cláudia Cunha pasmem, absolvida por Sergio Moro) e as fortunas bilionárias na CONTA TUCANO e CONTAS CH J&T e CONTA MARÍLIA no Caribe em nome de familiares de FHC, JOSÉ SERRA, SERGIO MOTA, e outros.
    Bibliografia: A OUTRA HISTÓRIA DA LAVA A JATO, Paulo Moreira Leite, “FHC, CRISE DECADÊNCIA E CORRUPÇÃO”, H Fontana, “O MAPA DA CORRUPÇÃO NO GOVERNO FHC”, Larissa Burtone, “O BANESTADO E A LAVA JATO, UM FEITIÇO DO TEMPO” Jandira Fegali, “BILL CLINTON PASSOU SERMÃO EM FHC PELA CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE 125 BILHÕES DE DÓLARES NA AGÊNCIA BANESTADO DE NY” , “PASSANDO A LIMPO A HISTÓRIA DE UM FARSANTE, Pedro C Mello, “A HISTÓRIA SECRETA DA REDE GLOBO”, Daniel Herz, 1978. “CPI ODEBRECHT E ESQUEMA COLLOR PC FARIAS”. Congresso Nacional, 1992.

DEIXE UMA RESPOSTA