O escândalo na ocultação de dados por parte da última pesquisa de opinião do Datafolha, instituto de propriedade do jornal Folha de S. Paulo, só vem a demonstrar uma realidade que poucos conheciam. Esses institutos de pesquisas são verdadeiras máquinas de extorsão. Eles tomam dinheiro não só de empresas como também de políticos, inclusive d do interior. Colocando-os uns contra os outros, sempre beneficiam, quem paga mais. E o que dizer do papel deletério dessas pesquisas, para destruir adversários do sistema econômico, como ficou evidente no processo de derrubada da Dilma.

1 COMENTÁRIO

  1. CARO FRANCISCO

    O GOVERNO ANUNCIA MEDIDAS PATÉTICAS E NOCIVAS QUE COMPROMETERÃO AS GERAÇÕES FUTURAS NO BRASIL COMO O CONGELAMENTO POR 20 ANOS DOS RECURSOS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE POR 20 ANOS E EMPLACAR A APOSENTADORIA “PA-BUF” AOS 70 ANOS, OBRIGANDO OS CIDADÃOS A CONTRIBUÍREM ATÉ O LIMITE DA VIDA E NO LIMIAR DA MORTE. POR QUE NÃO COMEÇAR PELA APOSENTADORIA DESSES POLÍTICOS CANALHAS QUE SE APOSENTAM COM APENAS 8 ANOS DE MANDATO COM GORDAS APOSENTADORIAS? O SR FHC APOSENTOU-SE NA SUA “PRIMEIRA APOSENTADORIA” MUITO PRECOCEMENTE E FOI PARAR NO LIVRO DOS “GUINESS BOOK” AO SE APOSENTAR COM UMA GORDA APOSENTADORIA NA USP OBTIDA NO GOVERNO MILITAR AOS 37 ANOS DE IDADE E COM APENAS SEIS ANOS DE SERVIÇO? ESSE VAGABUNDO AINDA TEVE CORAGEM DE XINGAR OS APOSENTADOS QUE SE APOSENTARAM AOS 60 ANOS DE IDADE!
    ESSA AÇÃO NEFASTA DA MÍDIA É UM INDICATIVO QUE EXISTE MESMO ESSE “MENSALÃO DA MÍDIA”. A REDUÇÃO DE CINCO CENTAVOS NA GASOLINA CHEGA A SER PATÉTICA, POIS A MAIOR MARGEM DO CUSTO FINAL DA GASOLINA ESTÁ NOS IMPOSTOS (CERCA DE 60% DO PREÇO FINAL) E NÃO NO REFINO QUE É DE R$1,20 (HUM REAL E VINTE CENTAVOS.
    TODA A MÍDIA ALIENÍGENA ASSOCIADA ESTÁ ASSOCIADA AOS INTERESSES DO CAPITAL ESTRANGEIRO, O GRUPO GLOBO E O GRUPO SICILIANO EDITORA ABRIL, UMA SUCURSAL DO GRUPO SICILIANO MONDADORI CIVITA CASTELLANA DI PALERMO SPA, CRIADOS NO BRASIL EM 1964 PELO CAPITAL DA TIME E DA LIFE EM 1964 (CONTRATO SECRETO GLOBO TIMELIFE BRAZIL INCORPORATION DENUNCIADO NA CPI GLOBO-TIMELIFE E NO LIVRO “A HISTÓRIA SECRETA DA REDE GLOBO E EDITORA ABRIL”) O GOVERNO PARALELO DA MÍDIA GOLPISTA E DO SR GLOBELEZA NO PARANÁ ESTÁ ESCANCARADO DESDE 2014 E AINDA PATROCINADA POR INTERESSES INTERNACIONAIS E CORRUPTAS ELITES DOMINANTES NO PAÍS
    O CONSUMO DE COMBUSTÍVEIS NO BRASIL E A CARGA TRIBUTÁRIA MAIS PESADA DO PLANETA SOBRE OS COMBUSTÍVEIS E PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS
    Em 1940 a média da carga tributária no Brasil era de 13% já era considerada muito alta para os padrões mundiais que aplicam 5% em média para os impostos e taxas .
    Em 1970 essa carga tributária média no Brasil subiu para 20% e explodiu em 1995 e 1996 para o patamar estratosférico médio de 43% (quarenta e três por cento). Uma geladeira que custa R$ 1.200,00 (hum mil e duzentos reais), um total de R$550,00 (quinhentos e cinquenta reais) são impostos. Para os eletrônicos essa carga tributária é ainda maior, cerca de 50% na média de impostos praticada nos estados brasileiros.
    Nessa época (1995) muitas TAXAS foram transformadas em impostos, como foi o caso da TRU-TAXA RODOVIÁRIA ÚNICA que era destinada à conservação das estradas, foi extinta e substituída pelo IMPOSTO PÚBLICO SOBRE VEÍCULOS AUTOMOTORES, O “IPVA” que subiu 20 vezes o valor da cobrança em relação à TRU que era de sessenta reais por ano (exemplificado para os veículos de porte médio), o IPVA equivalente subiu para a estratosfera em R$1.200,00 (HUM MIL E DUZENTOS REAIS)
    A RECESSÃO E A RETRAÇÃO NO CONSUMO

    ENTRE 2014 E 2015 HOUVE UMA RETRAÇÃO DE 5% NO CONSUMO DE DIESEL E 7,3% NO CONSUMO DA GASOLINA E NOS DEMAIS DERIVADOS NÃO HOUVE QUEDA ACENTUADA (QUEROSENE DE AVIAÇÃO, GLP-GÁS DE COZINHA, ETANOL, NAFTA, ÓLEO DIESEL) E NO CASO DO ETANOL O CONSUMO AUMENTOU 37% E O BIODIESEL O CONSUMO AUMENTOU EM FUNÇÃO DO DECRETO PARA AUMENTO DO TEOR DESSES COMPONENTES NA MISTURA (25% DE ETANOL NA GASOLINA E DE 7% DE BIO-DIESEL NO DIESEL)

    NÃO É POSSÍVEL COMPARAR, EM TERMOS DA MARGEM PRODUÇÃO, O PREÇO REAL DA GASOLINA COM OUTROS PAÍSES POIS O PERFIL DE PREÇO DA GASOLINA PRATICADO NO BRASIL DESDE OS TEMPOS DO GOVERNO MILITAR ENCOBRE UMA PESADA CARGA TRIBUTÁRIA, INÉDITA NO MUNDO, A MAIS ALTA DO PLANETA, ATUALMENTE CERCA DE 60% DO PREÇO FINAL SÃO IMPOSTOS (CIDE+COFINS+IPI+ICMS) E 10% É O LUCRO DA DISTRIBUIDORA. A PETROBRAS RECEBE R$1,20 (HUM REAL E VINTE CENTAVOS POR LITRO DA GASOLINA A (AINDA NÃO MISTURADA AO ÁLCOOL, ESSA MISTURA É FEITA NAS DISTRIBUIDORAS)

    NA MAIORIA DOS PAÍSES DO MUNDO A CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE COMBUSTÍVEIS NÃO É TÃO DESIGUAL E ABUSIVA COMO NO BRASIL. NOS EUA OS REFINADORES FICAM COM A PARCELA DE 80% DO PREÇO FINAL, AS DISTRIBUIDORAS 10% E OS OUTROS 10% SÃO IMPOSTOS. PASMEM, NO BRASIL A REFINADORA (PETROBRAS) RECEBE POR LITRO APENAS R$1,20 (CERCA DE 30% DO PREÇO FINAL), AS DISTRIBUIDORAS FICAM COM 15% E O GOVERNO LEVA NA MÃO GRANDE MAIS QUE O DOBRO DA REFINADORA, CERCA DE 65% SÃO IMPOSTOS.

    O PARAGUAI NÃO TEM REFINARIA INSTALADA NO PAÍS E IMPORTA DE OUTROS PAÍSES, ARGENTINA E BRASIL TODO SEU CONSUMO DE COMBUSTÍVEIS, PASMEM, ELES VENDEM A GASOLINA FABRICADA NO BRASIL E ARGENTINA PELO VALOR DE R$ 2,65 (DOIS REAIS E SESSENTA E CINCO CENTAVOS) ISTO SE DEVE AO FATO QUE AO “EXPORTAR” A GASOLINA BRASILEIRA NÃO INCIDEM OS ALTOS IMPOSTOS COBRADOS AQUI NO BRASIL. PORTANTO A GASOLINA BRASILEIRA ESCONDE HÁ QUATRO DÉCADAS GRANDES MISTÉRIOS E A CARGA TRIBUTÁRIA MAIS ALTA DO MUNDO (O GOVERNO FICA COM MAIS DE DOIS REAIS POR LITRO EM IMPOSTOS E A REFINADORA QUE O PRODUZ, A PETROBRAS RECEBE R$ 1,20 HUM REAL E VINTE CENTAVOS)

    QUANTO O GOVERNO ARRECADA COM O IMPOSTO SOBRE A GASOLINA? BASTA MULTIPLICAR O CONSUMO ANUAL PELO VALOR DOS IMPOSTOS QUE SOBRE UM LITRO DE GASOLINA REPRESENTA O DOBRO DA MARGEM DO REFINO (DOIS REAIS POR LITRO) E CHEGARÁ AO MONTANTE DE 80 BILHÕES DE REAIS POR ANO SOMENTE PARA A GASOLINA, SEM INCLUIR O CASO DO DIESEL, GLP, QAV E OUTROS DERIVADOS.

    UMA GALINHA DE OVOS DE OURO DOS GOVERNOS QUE SE APROPRIAM DO DOBRO DO VALOR COBRADO PELA REFINADORA (PETROBRAS SÓ RECEBE R$1,20 POR LITRO, DOIS REAIS SÃO IMPOSTOS!!!!TRINTA CENTAVOS É O LUCRO DA DISTRIBUIDORA)

    CONSIDEREMOS O CONSUMO DIÁRIO MÉDIO DE 2015 QUE FOI DE EM 2000 FOI CRIADO O “DIA DA LIBERDADE DE IMPOSTOS” (FREE TAX DAY) UM PROTESTO CONTRA O IMPOSTO ABSURDO SOBRE A GASOLINA E OUTROS PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS
    O DIA DA LIBERDADE DE IMPOSTOS NO BRASIL: 5 DE JUNHO (SEXTA EDIÇÃO ANO 2016)
    A REVOLTA É TÃO GRANDE CONTRA ESSA PESADA CARGA TRIBUTÁRIA QUE HÁ 11 ANOS ATRÁS FOI CRIADO O MOVIMENTO “ENDIREITA BRASIL”, UM DIA POR ANO, NO DIA 5 DE JUNHO, A GASOLINA É VENDIDA POR “DESOBEDIÊNCIA CIVIL” NO BRASIL NOS POSTOS PELO “PREÇO BRUTO SEM OS IMPOSTOS”, ENTRE R$1,58 E R$1,67 DEPENDENDO DOS PREÇOS PRATICADOS NESSAS CIDADES, NAS MAIORES CAPITAIS DO BRASIL (SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO, BELO HORIZONTE E VITÓRIA) COMO “FORMA DE PROTESTO”
    DIGITEM NO GOOGLE “DIA DA LIBERDADE DE IMPOSTOS” E VEJAM OS PREÇOS PRATICADOS NESSA DATA FESTIVA PARA OS CONTRIBUINTES (“FREE TAX DAY”) NAS CAPITAIS: A GASOLINA VENDIDA NOS POSTOS A R$ 1,58 (HUM REAL E CINQUENTA E OITO CENTAVOS)!!!!!QUE REMUNERA O VALOR DE VENDA DA PETROBRAS R$1.20 ACRESCIDO O LUCRO DA DISTRIBUIDORA (R$0,38) TRINTA E OITO CENTAVOS.

    http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/05/dia-da-liberdade-de-impostos-vai-ter-gasolina-r-158-em-vitoria.html

    NO DIA DO PROTESTO NACIONAL CONTRA OS IMPOSTOS ABUSIVOS EM 5 DE JUNHO DE 2016 EM VITÓRIA (NA ENSEADA) A GASOLINA FOI VENDIDA NOS POSTOS PELO PREÇO DE R$ 1,58 (HUM REAL E CINQUENTA E OITO CENTAVOS) SEM A COBRANÇA DE IMPOSTOS, OU SEJA, PELO PREÇO DE VENDA DA PETROBRAS QUE É DE HUM REAL E VINTE CENTAVOS ACRESCIDO A TRINTA E OITO CENTAVOS QUE FOI O LUCRO DA DISTRIBUIDORA.
    NESSA MESMA DATA NA CAPITAL DE SÃO PAULO, A GASOLINA FOI VENDIDA NA SEXTA EDIÇÃO DO “DIA DAS LIBERDADE DE IMPOSTOS” PELO PREÇO DE R$1, 67, HUM REAL E SESSENTA E SETE CENTAVOS.
    A mistura de álcool à gasolina foi iniciada por legislação na criação do Programa do álcool, no ano 1982, substituindo a injeção de CTE-Chumbo Tetra Etila que é altamente cancerígeno (hoje só praticada nos países africanos). Inicialmente a mistura começou com 22% de álcool nos carros a gasolina, atualmente a lei obriga a misturar 25% de álcool na gasolina, essa mistura faz aumentar o lucro nas distribuidoras pois a Petrobras produz a GASOLINA A (gasolina 100% concentrada). Essa mistura gasolina mais álcool torna o combustível menos poluente, melhora a qualidade do ar, e ainda faz o efeito “anti-detonante” da gasolina em motores com alta taxa de compressão, efeito este que era obtido no passado pela adição de CTE que sendo cancerígenos matou milhares de pessoas por câncer de pulmão no mundo até os anos 1980 quando foi proibido na maioria dos países do mundo. Atualmente só alguns países africanos ainda adicionam o CTE à gasolina como efeito anti-detonante na carburação.
    ENTRE 1974 E 1990 INCORPORAVA TAMBÉM OS SUBSÍDIOS PARA OUTROS DERIVADOS (SUBSÍDIO SOCIAL DO GLP, SUBSÍDIO DA NAFTA PETROQUÍMICA PARA A INDÚSTRIA DE PLASTICOS E ELASTÔMEROS, SUBSÍDIO PARA O DIESEL PARA OS TRANSPORTES) MAS ESSES SUBSÍDIOS CAIRAM POR PRESSÃO DA SOCIEDADE MAS A CARGA TRIBUTÁRIA CONTINOU ALTA E DISPAROU EM 1995 COM A CRIAÇÃO DE UM NOVO IMPOSTO A CIDE. ATUALMENTE CERCA DE 60% DO PREÇO FINAL DA GASOLINA REPRESENTA IMPOSTOS PAGOS PARA O GOVERNO E APENAS 30% REPRESENTA A REMUNERAÇÃO DA PRODUTORA (PETROBRAS0 QUE VENDE A GASOLINA A (GASOLINA PURA TAL COMO É PRODUZIDA AINDA NÃO MISTURADA AO ÁLCOOL, POR LEI A MISTURA DE ÁLCOOL É DE 25%)
    NA CRISE MUDIAL DA OPEP (1973-1980) O GOVERNO MILITAR BRASILEIRO TOMOU MEDIDAS EM 1973, MUITAS LOUVÁVEIS E CABÍVEIS PARA SUPERAR A CRISE MUNDIAL DO PETRÓLEO E EVITAR UM SUPER-RACIONAMENTO:
    1- FECHOU OS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS AOS FINS DE SEMANA, QUEM ABRISSE OU COMERCIALIZASSE ERA PRESO E PAGVA MULTA MILIONÁRIA. ESSA MEDIDA FOI TOMADA PELO MINISTRO MÁRIO HENRIQUE SIMOSEN EM 1973
    2- CRIOU O DEPÓSITO COMPULSÓRIO SOBRE A GASOLINA (A COBRANÇA ERA FEITA PELO “DOBRO DO PREÇO” NNA BOMBA E 100% ERA RECOLHIDO COMPUSORIAMENTE PELO GOVERNO. ENTRETANTO ESSE CONFISCO COMPULSÓRIO NUNCA FOI DEVOLVIDO. ESTIMA-SE EM 10 BILHÕES DE DÓLARES EM SEIS ANOS QUE PREVALECEU A PORTARIA DE MÁRIO SIMONSEN, ENTÃO MINISTRO DA FAZENDA DE GEISEL.
    3- CRIOU O “DEPÓSITO COMULSÓRIO SOBRE AS VIAGENS INTERNACIONAIS”, AS PASSAGENS ERAM COBRADAS EM DOBRO, MAS TAMBÉM ESSE CONFISCO NUNCA FOI DEVOLVIDO
    4- LIMITOU A VELOCIDADE MÁXIMA NAS ESTRADAS BRASILEIRAS EM 80 KM/H. ESSA MEDIA ERA APLICÁVEL PORQUE A MAIORIA DOS CARROS BRASILEIROS EM 1973 ERA DE VEÍCULOS DE BAIXA E MÉDIA POTÊNCIA E AINDA NÃO HAVIA INGRESSADO FIAT NO BRASIL E NEM AS OUTRAS MARCAS DE IMPORTADOS, MAIS DE 90% DA FROTA ERAM DAS MARCAS VOLKSWAGEN, FORD E GM, FÁBRICAS DE MONTADORAS INSTALADAS NO BRASIL NA DÉCADA DE 1950 E 1960.
    5- A MEDIDA MAIS VITORIOSA DO GOVERNO MILITAR FOI SEM DÚVIDA FOI O INVESTIMENTO EM SONDAS E PROSPECÇÕES, INICIADAS EM 1973 NA COSTA BRASILEIRA APÓS A LEI “EXPANSÃO DO LIMITE TERRITORIAL DO BRASIL” DE 12 MILHAS PARA AS 200 MILHAS MARÍTIMAS DECRETADAS FOI POSSÍVEL A DESCOBERTA DE CAMPOS ULTRA-GIGANTES E A DESCOBERTA DA BACIA DE CAMPOS EM 1974 E CAMPOS NO SERGIPE, ALAGOAS E RIO GRANDE DO NORTE. ESSAS DESCOBERTAS REDUZIRAM A DEPENDÊNCIA DAS IMPORTAÇÕES DE PETRÓLEO EM MAIS DE 60% EM APENAS 10 ANOS. EM 1986 DUAS NOVAS DESCOBERTAS GIGANTE OS CAMPOS DE MARLIM E ALBACORA E RONCADOR GARANTIRAM A AUTO-SUFICIÊNCIA DO PETRÓLEO ANOS MAIS TARDE COM A INSTALAÇÃO DE 50 PLATAFORMAS NA COSTA BRASILEIRA. MAS A DESCOBRETA MAIS IMPRESSIONANTE NO MUNDO OCORREU EM 2007 A DESCOBERTA DO MAIOR CAMPOI E MAIS PRODUTIVO DO PLANETA O PRESAL, HOJE NA MIRA DAS GARRAS DAS GANANCIOSAS PETROLIFERAS DO IMPÉRIO MUNDIAL.
    As vendas de combustíveis no mercado brasileiro em 2015 totalizaram 141,811 bilhões de litros, o que representa uma redução global de 2 % em relação aos 144,541 bilhões de litros registrados em 2014. Os dados foram divulgados em 02/03/2016 no XI Seminário de Avaliação do Mercado de Derivados de Petróleo e Biocombustíveis da ANP, realizado no Hotel São Francisco, no Centro do Rio de Janeiro.
    Houve redução de 4,7% na comercialização de óleo diesel B na comparação entre 2014 e 2015, de 60,032 bilhões de litros no ano 2014 (média de 167 milhões de litros por dia) para 57,211 bilhões de litros no ano 2015 (média de 158 milhões de litros por dia). O aumento nas vendas de biodiesel foi de 17,4%, de 3,410 bilhões de litros em 2014, para 4,005 bilhões de litros em 2015. Esse crescimento foi devido ao aumento do teor de adição de biodiesel ao óleo diesel A em 2014, de 5% para 6% em julho e de 6% para 7% em novembro, em contraste com o ano de 2015, quando em todo o período houve vigência da mistura de 7%.
    No período da safra (maio a setembro) o consumo de Diesel aumenta 20% em relação à média dos demais meses obrigando a importação de 60 mil barris por dia, ou seja, 9,5 milhões de litros, desse período o país tem que importar o caro Diesel Europeu (importado a R$ 5,00/LITRO incluindo a taxa de IOF de importação) em razão do pico do transporte rodoviário e da malha ineficiente no Brasil (as ferrovias foram sucateadas no Brasil nas décadas 1980 e 1990e o transporte rodoviário é 20 vezes menos eficiente), mas no consumo diário médio essa média manteve em 158 milhões de litros por dia.
    A comercialização de gasolina C em 2015 foi de 41,137 bilhões de litros (média de 114 milhões de litros por dia), uma queda de 7,3% em relação aos 44,364 bilhões de litros relativos a 2014 (consumo médio diário de 123 milhões de litros por dia). Além disso, o consumo de etanol hidratado, que havia sido de 12,994 bilhões de litros em 2014, aumentou para 17,863 bilhões de litros em 2015, o equivalente a um crescimento de 37,5%. O etanol total (soma de anidro – etanol misturado à gasolina – e hidratado – etanol combustível) teve elevação de 19,6% em 2015 frente a 2014, de 24,085 bilhões de litros para 28,796 bilhões de litros.
    Ainda segundo os dados divulgados pela ANP, as vendas de gás liquefeito de petróleo (GLP) caíram 1,2%, de 13,410 bilhões de litros para 13,249 bilhões de litros. Houve redução na venda querosene de aviação (QAV) de 1,5%, de 7,470 bilhões de litros para 7,355 bilhões de litros. No óleo combustível houve queda de 20,4%, de 6,195 bilhões de litros para 4,932 bilhões de litros. O gás natural veicular (GNV), por fim, apresentou redução de 2,8% do volume comercializado, passando de 4,960 milhões de m³/dia para 4,820 milhões de m³/dia. ANP

DEIXE UMA RESPOSTA